| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

O CANGAÇO EM FOCO
Desde: 28/02/2011      Publicadas: 854      Atualização: 09/11/2013

Capa |  ARTE & CULTURA DO CANGAÇO  |  ARTIGOS DE OUTROS AUTORES  |  CORDEL E POESIA SERTANEJA  |  CRÔNICAS  |  DESTAQUES  |  ESTUDOS SOBRE O CANGAÇO  |  EVENTOS SOBRE O CANGAÇO  |  GUERRAS ADJACENTES AO CANGAÇO  |  HISTÓRIA DO CANGAÇO  |  HISTÓRIAS SERTANEJAS  |  JORNALISMO & CANGAÇO  |  LITERATURA & CANGAÇO  |  LIVROS A VENDA  |  MEUS ARTIGOS  |  MEUS COMENTÁRIOS  |  MULHERES NO CANGAÇO  |  NAS ANDANÇAS DO MEU LIVRO  |  PERSONAGENS DA ÉPOCA  |  TEXTOS DA ÉPOCA DO CANGAÇO


 MULHERES NO CANGAÇO

  11/11/2011
  0 comentário(s)


Cangaceira Durvinha, Uma Saudade eterna II

SIMPLESMENTE FALAMOS DA HISTÓRIA DE DURVINHA E DO COMPAHEIRO JOÃO DE SOUSA LIMA, BRAVOS CANGACEIROS DO NORDESTE BRASILEIRO.

Cangaceira Durvinha, Uma Saudade eterna IICangaceira Durvinha, Uma Saudade eterna II ( Na Poesia De Doroteu Ferreira)
Enviada: 11/11/2011 09:33


SIMPLESMENTE FALAMOS DA HISTÓRIA DE DURVINHA E DO COMPAHEIRO JOÃO DE SOUSA LIMA, BRAVOS CANGACEIROS DO NORDESTE BRASILEIRO.

SAUDADE BATEU NO PEITO
MAIS ESCREVÍ COM CORAGEM
QUANDO ANDEI NAS VOLANTES
SEM POSSUIR CARRUAGEM
MEDITEI A VIDA INTEIRA
PRA FALAR DA CANGACEIRA
E DE SUA PERSONAGEM

UMA MULHER DE CORAGEM
DE GRANDE DISPOSIÇÃO
FOI UM TERROR AS POLICIAS
ARMADA DE MUSQUETÃO
AGACHADA NUM ABRIGO
TOPAVA QUALQUER PERIGO
COM SUA ARMA NA MÃO

JUNTO DO ESCRITOR JOÃO LIMA
ERA UMA DUPLA TEMIDA
QUANDO ENTRAVA NUMA LUTA
NÃO POUPAVA SUA VIDA
MIRAVA NA PONTARIA
QUEM TEIMAVA MORRERIA
DANDO ADEUS POR DESPEDIDA

DURVINHA FOI AGUERRIDA
NAS CAATINGAS DO SERTÃO
FOI AMIGA DE CORISCO
CHEGADA DE LAMPIÃO
MESMO ASSIM ERA DEVOTA
PARTICIPOU DA REVOLTA
DO PADRE CÍCERO ROMÃO

VESTIA BEM O GIBÃO
E BOTAS DE COURO CRU
BEBEU AGUA DE CAÇIMBA
E BATATA DE UMBÚ
COMEU CARNE DE JIBÓIA
SÓ DORMIA DE TIPOIA
NO SITIO MANDACARÚ

NO RIACHO DE ARIÚ
GOSTAVA DA EMBOSCADA
AINDA NENINA MOÇA
JÁ ERA BELA E AMADA
JUNTO A MARIA BONITA
ELA ERA A MAIS BENDITA
CANGACEIRA CONSAGRADA

TINHA A FACE DE UMA FADA
UMA MULHER IDEAL
VESTIA ROUPA DE MESCLA
TINHA CORPO ESCULTURAL
UM CINTURÃO DE FIVELA
MORENA COR DE CANELA
E NA CINTURA UM PUNHAL

ESCAPOU DE UM VENDAVAL
NO SERTÃO ALAGOANO
CERCADA PELAS VOLANTES
NÃO SEI PRECISAR O ANO
DEPOIS DO ATO FATAL
E DO MOMENTO FINAL
EM ANGICO SERGIPANO

SAUDADE ESTÁ MATANDO
TODA SUA PARENTELA
TUDO ESTÁ ARQUIVADO
COMO UM FILME NA TELA
DAQUELE TEMPO PASSADO
QUE O CANGAÇO ERA REINADO
DELES FICOU A CHANCELA
  Autor:   Na Poesia De Doroteu Ferreira





Capa |  ARTE & CULTURA DO CANGAÇO  |  ARTIGOS DE OUTROS AUTORES  |  CORDEL E POESIA SERTANEJA  |  CRÔNICAS  |  DESTAQUES  |  ESTUDOS SOBRE O CANGAÇO  |  EVENTOS SOBRE O CANGAÇO  |  GUERRAS ADJACENTES AO CANGAÇO  |  HISTÓRIA DO CANGAÇO  |  HISTÓRIAS SERTANEJAS  |  JORNALISMO & CANGAÇO  |  LITERATURA & CANGAÇO  |  LIVROS A VENDA  |  MEUS ARTIGOS  |  MEUS COMENTÁRIOS  |  MULHERES NO CANGAÇO  |  NAS ANDANÇAS DO MEU LIVRO  |  PERSONAGENS DA ÉPOCA  |  TEXTOS DA ÉPOCA DO CANGAÇO
Busca em

  
854 Notícias